terça-feira, 5 de julho de 2016

MAIS UM CONCURSO PARA O MAGISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL: 2 MIL VAGAS PARA 2016

GDF anuncia concurso público para contratação de 2 mil professores da rede pública


Durante coletiva de imprensa, realizada na manhã desta segunda-feira (4/7), o governador Rodrigo Rollemberg anunciou a realização de concurso público para a contratação de professores, analistas, técnicos e monitores pela Secretaria de Educação. Ao todo, serão 2,9 mil vagas. O edital deve ser lançado em até 40 dias a partir de hoje.
Para os professores serão 2 mil vagas — 800 imediatas e 1,2 mil para formar cadastro de reserva. As outras 900 serão destinadas para a carreira de Assistência à Educação: 560 para técnicos em gestão educacional (230 imediatas e 330 para cadastro de reserva), 250 para monitores de gestão educacional (100 imediatas e 150 para cadastro de reserva) e 90 para analistas (40 imediatas e 50 para cadastro de reserva).
Na avaliação da diretoria colegiada do Sinpro-DF, o número de vagas e cadastro de reserva oferecidos não cobre a demanda da rede pública de ensino. Ao todo são duas mil vagas e o concurso público vale por 2 anos, podendo ser prorrogado por mais 2 anos. O problema é que o GDF está anunciando o pleito para preencher vagas e criar um cadastro de reserva com um número de vagas pequeno, muito aquém da realidade. Para se ter uma ideia, há dois anos algumas disciplinas não têm ninguém concursado, como é o caso da disciplina Atividades.
“Isso significa que, no ano que vem, quando o concurso tiver finalizado, os candidatos selecionados e o concurso homologado a gente corre o risco de ter o período de utilização dele muito pequeno e ter ainda passar vários anos sem a realização de concurso. O número de vagas, portanto, é muito pequeno. Para cobrir somente a demanda atual seria necessário que o número de vagas oferecidas mais o cadastro reserva fosse, no mínimo, quatro mil”, afirma Cláudio Antunes, coordenador de Imprensa do sindicato.
A iniciativa do governo vem ao encontro do que o Sinpro-DF vinha cobrando sistematicamente, isto é, a realização do novo concurso, em especial porque em determinadas disciplinas, como Atividades, não há mais nenhum profissional a ser chamado desde 2014. “Com essa demora, o GDF criou uma ‘economia’, vez que coloca um professor em regime de contrato temporário em vaga de professor definitivo”, criticaram os diretores do Sindicato.
Rollemberg também anunciou a criação do programa Bolsa Educação Infantil, com 2.741 bolsas de estudo, a partir do segundo semestre letivo deste ano, para crianças de 4 e 5 anos que não foram contempladas com vagas em escolas públicas.
De acordo com dirigentes do Sinpro-DF, ao contrário, “o governo precisa abrir creches públicas e não comprar vagas na iniciativa privada. Isso deixa o governo acomodado em não ampliar vagas na rede pública, atendendo interesses do empresariado que administra a educação privada. A solução parte do fortalecimento das instituições públicas, com abertura de creches, escolas de educação infantil e com a presença de professores concursados para atuar em todos os níveis de atendimento da educação básica – o que inclui creche e educação infantil”.
Fonte: http://www.sinprodf.org.br/gdf-anuncia-concurso-publico-para-contratacao-de-2-mil-professores-da-rede-publica/

O Salário inicial do professor da Secretaria de Educação do Distrito Federal está em torno de 5,4 mil reais, de acordo com a última tabela salarial postada no site do SINPRO-DF

http://www.sinprodf.org.br/tabelas/